Avançar
Leve 3, Pague 2: entre 6 e 16 de junho de 2024.
Leve 3, Pague 2: entre 6 e 16 de junho de 2024.
O papel como registro de memórias e muito mais. - Alma em Papel

O papel como registro de memórias e muito mais.

Como prometido, na primeira newsletter criativa enviada em Setembro, vamos ter todos os meses uma nova convidada, uma mulher inspiradora que escolhe partilhar connosco um pouco da sua vida através da forma como usa os nossos artigos. A nossa primeira convidada especial é a Marta Silvestre. 
A Marta é formada em Engenharia Química, mas foi num dos seus momentos mais desafiantes a nível profissional, que descobriu que o laboratório que a fazia realmente feliz e que trazia paz ao seu coração é o laboratório dos tecidos, aguarelas, agulhas e linhas.
Criar com as mãos é a forma que encontra para estar consigo mesma.
Nas suas palavras: "Descobri que adoro aprender e misturar técnicas, e que depois o que me dá muito prazer é ensinar o que vou experimentando, dei muitos workshops presenciais."
A Marta usa os nossos cadernos como diário criativo onde mistura várias técnicas, passando pela pintura, pela colagem e pelo bordado.
"Neste caderno bonito e de páginas suaves, guardo as memórias que sei que vou gostar de revisitar.
Guardo frases bonitas, que não me pertencem, mas que dizem muito sobre mim. Guardo em cada página o suspiro de um momento só meu, que me enche o coração de calma. Um momento que alimenta a minha inspiração, um momento simples, sem regras, sem medos, apenas um momento feliz. Um momento onde pinto, colo, escrevo, sempre sem agenda nem hora marcada. Apenas abro o caderno quando o coração me pede, e ele sabe sempre quando isso é necessário, ele sabe como me faz bem."
São muitos os benefícios de ter um diário, seja de que formato for. Há quem os use para controlo da ansiedade, como um escape para todo o tipo de pensamentos, como um lugar para reflexão ou até como um desbloqueado de criatividade. Seja de que forma for usado e trabalhado, um diário pode ser uma forma excelente de trabalharmos em nós mesmos e na nossa sanidade mental.
A Marta e eu esperamos que tenham gostado e que se tenham sentido inspiradas para começar, ou continuar, o vosso diário criativo.

 

Anterior O começo de algo novo, newsletter criativa da Alma em Papel.

Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes da publicação

* Campos obrigatórios